quinta-feira, 30 de julho de 2015

O novo

O novo fascina e faz engavetar ‘’velhas’’ amizades, cores e amores.
O novo surpreende e faz pensar que está no lugar certo.
O novo empolga pensando que o momento é seu e ninguém tira.
O novo é uma maravilha, criando laços mais rápido do que a fabricação do mesmo.
O novo hipnotiza, fazendo com que o ‘’velho’’ não sirva mais.
E depois vem o arrependimento, por não ser o que pensou.
E depois vêm à vergonha, por abandonar quem muito o apoiou.
E depois vem a surpresa, pelo novo também envelhecer e não ser mais atraente.
E depois vem a frustração, por não ser o dono da razão.
E por fim à tristeza, de chorar pelo que restou.