quarta-feira, 9 de julho de 2014

Doce vida

Ah, doce vida!
Vens me provar que nada sei.
Tú me sondas, silenciosa.
Me fazendo pisar, por onde nunca andei.
Talvez seja um bem, ou um mal.
Sendo assim, vida, tens meu aval!