domingo, 30 de junho de 2013

Praticando o desapego

Nada melhor que desapegar.
Romper laços que estão frouxos, se arrebentando.
Não viver mais em função de outrem.
Pensar apenas em você.
É um egoísmo daqueles que faz você sentir-se bem.
Não fazer algo porque o outro não pode.
Não ir a tal lugar, porque o outro não está de folga.
Não ir porque o outro não vai.
Eu fiz isso, não tem como negar.
Sei que disfarcei, mais o visível não dá pra disfarçar.
E me pergunto: o que eu ganhei com isso?
O que perdi com isso?
E as amigas que abandonei?
Quem eu deixei de conhecer?
Com quem eu poderia estar?
Bem isso eu não sei, e não me arrependo.
Porque com outra pessoa será outra história.
Outra memória.
E tudo, farei novamente.