domingo, 29 de abril de 2012

Meu tudo, meu nada

Eu sou mais que um tudo,
E você menos que o nada.
Sempre estou na sua frente,
E você sempre atrasada.
Nunca erro as palavras,
Já seu verbo é cassetada.
Seu pavio é muito curto,
Nesse olhar sempre de luto.
Mais é engraçada,
Sempre tem uma piada.
Seu nada forma um tudo,
E meu tudo vira um nada.
Dessa frase engraçada,
Que jamais será mudada.
Mais sem nada, não tem tudo.
Sem meu tudo, não sou nada.